ArtePoesia

Rede Social de Poesias (artepoesia.ning.com)

Esta Rede Social foi criada com o objetivo de compartilhar pensamentos, poemas, frases, crônicas na língua portuguesa.

Últimas atividades

gabriela pinheiro pires curtiram o perfil de gabriela pinheiro pires
11 horas atrás
gabriela pinheiro pires é agora um membro de ArtePoesia
11 horas atrás
Rodrigo da Silva Rodrigues é agora um membro de ArtePoesia
quarta-feira
Samuel dos Reis é agora um membro de ArtePoesia
16 Set
J Deja-vu curtiram o perfil de J Deja-vu
14 Set
Ícone do perfilJ Deja-vu e Figueira Sermão Manaças entraram em ArtePoesia
14 Set
Figueira Sermão Manaças compartilhou um perfil em Facebook
13 Set
Figueira Sermão Manaças compartilhou um perfil em Facebook
13 Set
Figueira Sermão Manaças curtiram o perfil de Figueira Sermão Manaças
13 Set
Rosana Bittencourt LisboaBouleh é agora um membro de ArtePoesia
11 Set
Duda é agora um membro de ArtePoesia
7 Set
Posts no blog por Juan Almeida
2 Set

Mensagens de blog

fria da noite

Postado por Juan Almeida em 2 setembro 2016 às 23:04 0 Comentários

"Essa noite está tão fria
Tão vazia
Eu sentia
Essa melancolia, entre o fundo de minhas entranhas"

Apontando Com o Braço Reto

Postado por Guilherme Nunes Lima em 18 agosto 2016 às 17:18 0 Comentários

Vans, Urgh, Oakley, Obey

Valores que dou no dia a dia e provavelmente não esquecerei

Mas o cara estirado na rua, o estado dele eu não sei

Quando olhei de rabo de olho pro menino no sinal, sei que pequei

Pedindo dinheiro, pelo pequeno malabarismo, sentindo fome, não dei

Até quando vamos viver sem perceber

Que não vamos encontrar Deus nem em mim nem em você

Deus está no leproso, no doente, no mendigo que voce nega ajuda

Que voce…

Continuar

Falta de Senso

Postado por Guilherme Nunes Lima em 18 agosto 2016 às 17:06 0 Comentários

Gente passando dia das mães sem mãe, dia dos pais sem pai e eu e você reclamando porque não tem o celular da moda ou uma roupa legal. Gente passando o dia do aniversário do filho sem o próprio filho, de cortar o coração viver nessa simples solidão em que o homem vai ao pó e só deixa recordação.

—Narcisos— Meus olhos ardentes,A mercê de sonhos não existentes,Paixões redundantes,O choro teu que ecoa pelo alto-falante, A reputação que corre pela minha derme,Cresce e permeia o ser que era eu;…

Postado por Caio Neumann em 1 julho 2016 às 0:15 0 Comentários

—Narcisos—

Meus olhos ardentes,

A mercê de sonhos não existentes,

Paixões redundantes,

O choro teu que ecoa pelo alto-falante,

A reputação que corre pela minha derme,

Cresce e permeia o ser que era eu; herege,

Vinculou o seu ódio com o do teu irmão,

Lutou feito bombardeio, avião.

Nadou feito martelo, e se afogou.

O estardalhaço da parada que fez-me de palhaço,

Virou herege, ou eu sou meio jegue,

No arraia…

Continuar

© 2016   Criado por ArtePoesia.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço